logo mobile thiago site cirurgiao trauma

Ruptura do Tendão Calcâneo 

A ruptura do tendão do calcâneo, popularmente chamado de tendão de Aquiles, causa a divisão completa do tendão em dois segmentos independentes, comprometendo seriamente a capacidade de movimentar pés e pernas.

Envelhecimento, estresse, obesidade, exercícios extenuantes e repetitivos, que demandam partidas rápidas e repentinas, ou até mesmo ligadas a atividades corriqueiras do cotidiano (quedas, entorses), incluindo o uso de sapatos inadequados e de certos medicamentos da classe dos esteroides ou dos antibióticos, podem promover maior desgaste do tendão de Aquiles e aumentar o risco de ruptura do calcâneo. O mais comum é esse tipo de lesão localizar-se na parte de trás da perna, em geral alguns centímetros acima do calcanhar, e afetar mais os homens, por volta dos 30/40 anos, do que as mulheres.

O objetivo do tratamento é recuperar as funções perdidas com a ruptura do tendão de tal forma que o paciente retome as atividades a que estava habituado antes de a lesão ter-se instalado. Para tanto, existem duas opções terapêuticas: o esquema conservador, não cirúrgico, e a cirurgia para unir as duas pontas do tecido rompido. A escolha entre um e outro, em geral, depende da idade, condições físicas, tipo de atividade e gravidade do ferimento. o fato é que ambos podem apresentar bons resultados, embora alguns estudos mostrem que a abordagem não cirúrgica está mais sujeita a apresentar recidivas.

emergencia-png-3.png

Emergência de Fratura