logo mobile thiago site cirurgiao trauma

Fratura Diafisária do Úmero (Braço)

As fraturas da diáfise do úmero correspondem a 5% de todas as fraturas. Elas ocorrem mais comumente em 2 grupos de pacientes, pessoas jovens após traumatismos de grande energia, como acidentes automobilísticos ou no esporte, e em pessoas idosas após queda da própria altura. Neste último grupo é mais comum nas mulheres e tem correlação com a presença de osteoporose.

 

O tratamento preferencial das fraturas da diáfise do úmero é não cirúrgico. Os pacientes devem utilizar, nos 7 a 10 primeiros dias, uma imobilização denominada pinça de confeiteiro.  Posteriormente, é instalado uma órtese de Sarmiento que deve ser utilizada até a consolidação da fratura.

Já o tratamento cirúrgico da fratura do úmero está indicado nos pacientes:

 

•vítimas de politraumatismo com múltiplas fraturas;

•obesos;

•fraturas expostas;

•fraturas associadas a tumores;

em pacientes que não toleram o tratamento não cirúrgico pelo desconforto excessivo ou aqueles que querem uma reabilitação mais rápida;

•Desvios muito importantes da fratura como encurtamento maior que 3 cm ou desvios angulares maiores que 30 graus;

 

Neste caso podem ser tratadas por técnicas minimamente invasivas e com redução indireta ou com vias cirúrgicas convencionais e redução aberta.

 

A opção da técnica a ser utilizada depende da preferência do cirurgião e do tipo de fratura. Procure um especialista para saber qual o melhor tratamento para o seu problema.

emergencia-png-3.png

Emergência de Fratura